Quinta, 05 de Agosto de 2021
(99) 98826-8130
Anúncio
Polícia Estrupo

Diarista vítima de estupro relata momentos de terror na mira de advogado preso

Durante o depoimento na manhã de hoje, a mulher chorava bastante. "Na hora, eu pensava 'Meu Deus, me dá uma ideia, preciso ver meus filhos'. Só pensava em sair dali", disse.

15/07/2021 19h39
57
Por: Redação Fonte: Cidadeverde
divulgacao
divulgacao

diarista vítima de estupro relata momentos de terror na mira de advogado preso

 

A diarista de 29 anos, vítima de estupro em um apartamento da zona Leste de Teresina na tarde de ontem (14), prestou depoimento no final da manhã de hoje na Delegacia da Mulher, no Centro de Teresina, e informou que o advogado Jefferson Moura da Costa usou uma faca para lhe ameaçar e durante o ato de violência afirmava que "iria tirar o espírito dela e de todas as mulheres". Bastante abalada, a vítima revelou para a delegada Vilma Alves que chegou a pensar em pular da janela do 2º andar do prédio durante seu desespero. 

Ela conta que o advogado foi na casa da sogra, buscar uma diarista. Como estava precisando de dinheiro, ela aceitou fazer a faxina no apartamento por R$ 70,00. Ela disse ainda que não conhecia o advogado e que era a primeira vez que prestava serviço para ele. 

Ao chegar no apartamento, a vítima contou que o advogado trancou a porta e a levou até a cozinha para mostrar as tarefas. Ela disse que ao entrar no quarto dele, o chão estava cheio de camisinhas usadas. Ao sair para a sala, ela se deparou com ele se masturbando no sofá e lendo um livro. 

“Neste momento eu fiquei nervosa e eu pensei: meu Deus ele vai me estuprar, me matar”, lembrou a vítima chorando.

Em seguida, ele a imobilizou, pediu para ela tirar a roupa e a estuprou. 

“Ele dizia: faz tudo se não você vai morrer, puxava meu cabelo, dizia que nenhuma mulher prestava e que iria tirar meu espirito e de todas as mulheres. Pedia para eu soltar meu espírito. E eu pedia socorro e ninguém me escutava, desesperava eu pedia, meu Deus me ajude”.

Após a violência, ele pediu para ela vestir a roupa e fazer faxina na casa que depois iria estuprá-la novamente. 

“Eu olhei para a varanda e tinha decidido pular. Fui limpar a varanda e cheguei a pedir para ele que faria um pacto que não iria contar pra ninguém, que eu queria só ir para casa e vê meus filhos”.

Quando limpava a varanda, a diarista disse que ele pegou uma faca e colocou em cima da mesa para lhe intimidar. 

Durante o depoimento na manhã de hoje, a mulher chorava bastante. "Na hora, eu pensava 'Meu Deus, me dá uma ideia, preciso ver meus filhos'. Só pensava em sair dali", disse. 

Após o ato violento terminar, ela pegou uma mesa, escalou a janela, foi para a janela da vizinha, até pular e ser socorrida pelo porteiro de um prédio vizinho. 

Um morador que viu o desespero dela também prestou socorro e chamou a polícia. 

Após conseguir abrigo, a vítima relatou ainda que viu o advogado em um carro nas proximidades, supostamente procurando por ela. 

Ainda de acordo com ela, no momento da prisão, o suspeito estava dentro do carro com outra moça, supostamente também contratada para realizar uma faxina no apartamento. 

Matéria original
Um advogado foi preso ontem (14) suspeito de estuprar uma diarista que fazia trabalho no seu apartamento, no bairro de Fátima, na zona Leste de Teresina.

O advogado Jefferson Moura Costa foi preso pelos policiais do 5º Batalhão. A vítima foi contratada para fazer limpeza do apartamento, quando ocorreu o crime.

De acordo com o comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, major Marcos Lima, a polícia foi acionada por um vizinho, depois que a vítima conseguiu fugir pela varanda do apartamento do suspeito, que foi preso logo em seguida. Ela pulou da varanda do agressor para a da vizinha, que fica no 2º andar. 

“Fizemos a condução do acusado para a Central de Flagrantes, onde foi autuado, depois que no atendimento às mulheres vítima (Samvvis) foi constatado o estupro”, explicou o major Marcos.

Ele disse ainda que o crime aconteceu no 2º andar de um prédio residencial por volta das 13h, mas a materialidade só foi configurada 1h da manhã.

“Fizemos de tudo para preservar a vítima. Ele é advogado, mas a prioridade são as prerrogativas da vítima”, destacou o comandante do 5º BPM.

O delegado Ademar Canabrava, titular do 12º Distrito Policial informou que o advogado foi encaminhado por volta das 2h30 da madrugada para o 12º DP.

“Ele está custodiado no Distrito e a denúncia é por tentativa de estupro contra uma diarista”, disse Canabrava.

Como é crime de estupro, a delegada Vilma Alves, titular da Delegacia da Mulher Centro, irá presidir o caso. 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.